Prédios residenciais também precisam combater a Dengue



19.03.2019, Por: Redação Lello

Síndicos devem priorizar cada vez mais em precauções para Combater a Dengue

 

Devido à grande concentração de pessoas e à quantidade de áreas externas que podem acumular água, os condomínios residenciais podem conter focos de proliferação do Aedes Aegypti,
mosquito transmissor de arboviroses como dengue, chikungunya e zika vírus.

A melhor forma para evitar e combater a dengue, ou seja a proliferação do Aedes,
é conscientizar os moradores e funcionários sobre a importância de adotar medidas de prevenção dentro e fora do condomínio.

O síndico tem papel fundamental nesse trabalho, e sua responsabilidade é zelar pelas áreas comuns do condomínio e garantir que todos os objetos que podem acumular água sejam cobertos e/ou removidos.

Piscinas, calhas, lajes, marquises, ralos, caixas d’água e fossos de elevadores também devem ser inspecionados regularmente.

Nos prédios residenciais os cuidados para evitar focos do Aedes aegypti
precisam ser redobrados porque há uma concentração de pessoas por metro quadrado maior do que nas residências, o que pode tornar o condomínio mais vulnerável.

Conforme dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo,
somente entre janeiro e 15 de fevereiro deste ano foram confirmados 12,8 mil casos de dengue no Estado.

--

Você é Sindico?
Tem dificuldade para organizar, otimizar e orientar o condomínio? Conta comigo!